SEGURA O BOI QUE ARROBA VAI SUBIR, VIÉS É DE ALTA!

SEGURA O BOI QUE ARROBA VAI SUBIR, VIÉS É DE ALTA!

O mercado físico do boi gordo opera com preços firmes nesta terça-feira, motivado pelo aumento da demanda da indústria frigorífica. A missão é  garantir o preenchimento de suas escalas de abate até o final da semana que antecede o feriado de carnaval, relata a Informa Economics FNP.

Enquanto isso, relata a consultoria, a menor oferta de animais prontos para abate e os ganhos acumulados nos valores da carne bovina negociado no mercado atacadista ofereceram suporte aos preços da arroba nas principais praças pecuárias.

Segundo o Agrobrazil, parceiro do Compre Rural, as cotações do boi gordo estão em alta. Pecuarista de Fernandópolis/SP, teve sua arroba negociada a R$ 207/@ com prazo de 30 dias para pagamento e data de abate para 19 de fevereiro. Já em Iturama/MG, o boi gordo saiu por R$ 198,00/@ com 30 dias para pagamento e data do abate para o dia 17 de fevereiro. Ainda em São Paulo, valor encontrado em Avaré, para o boi padrão exportação foi de R$ 205/@ com pagamento a vista e abate no dia 17 de fevereiro.

PARALELAMENTE, AS EXPORTAÇÕES DA CARNE SEGUEM EM RITMO CRESCENTE, NA COMPARAÇÃO COM IGUAL PERÍODO DO ANO PASSADO, O QUE TAMBÉM AJUDA A MANTER O PREÇO DO BOI GORDO COM VIÉS DE ALTA, ACRESCENTA A FNP.

Segundo a Scot Consultoria Em São Paulo, a cotação do boi gordo ficou estável na última terça-feira (11/2). O volume de negócios está baixo diante da dificuldade de aquisição de boiadas, devido sobretudo à retenção do gado pelos pecuaristas.

Os bons volumes de chuva dos últimos dias, fator de manutenção da capacidade de suporte das pastagens, permitem que os pecuaristas retenham as boiadas na fazenda, negociando enquanto o gado ganha peso.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), no acumulado dos últimos cinco dias choveu entre 50mm e 60mm em São Paulo na região de Araçatuba. Vale destacar que o excesso de barro tem dificultado o embarque de gado em algumas regiões.

Segundo Safras&Mercado

Já os pecuaristas seguem aproveitando o bom regime de chuvas no Centro-Oeste para manter os animais por mais tempo no pasto, que apresenta ótimas condições para a engorda do gado.

  • Em São Paulo, a arroba do boi gordo continuou em R$ 203.

  • Já em Uberaba (MG), seguiu a R$ 192.
  • Em Dourados (MS), a cotação passou de R$ 190/R$ 191 para R$ 191.
  • Goiânia (GO), por sua vez, segue com negócios a R$ 190.
  • Por fim, em Cuiabá (MT), o preço subiu de R$ 177 para R$ 178.

Preço da carne bovina sobe no atacado

Os preços da carne bovina dispararam no atacado brasileiro, aponta a Safras & Mercado. De acordo com o analista Fernando Henrique Iglesias, a forte alta ainda é reflexo da grande demanda registrada no último final de semana e na primeira quinzena do mês, em geral.

“No entanto, os preços devem perder força na segunda metade de fevereiro com a natural retração no consumo que caracteriza o final de todos os meses, quando o brasileiro médio está mais descapitalizado”, analisa.

O corte traseiro passou de R$ 13,90 para R$ 14,50 por quilo. A ponta de agulha subiu de R$ 10,30 para R$ 11,20 por quilo. Já o corte dianteiro foi de R$ 10,80 para R$ 11 por quilo.

Compre Rural com informações do FNP, Notícias Agrícolas, Safras&Mercado e Agrobrazil.

Fonte: CompreRural

PATROCINADORES
TORTUGA
TRAMONTINA
SICREDI
CASE
ZOETIS
IMV
ARENALES
BRAZEIRO
PIRATINI
APOIADORES
VOLTA
CARGNELUTTI
ARENHART
LV EQUIPAMENTOS
CONHEÇA O CATÁLOGO 2019/2020 ACESSE